segunda-feira, junho 7

Quando for grande quero ser preso


É com notícias como a que vi no outro dia, que me questiono sobre o que raio ando a fazer na escola. Vejamos, a notícia era algo sobre uma banda constituída por criminosos. Perdão, por indivíduos "extremamente talentosos", a cumprir pena. Essa banda foi constituída graças a um grupo de formadores da Casa da Música, que, adivinhem, deu formação a alguns criminosos, perdão, elementos daquele estabelecimento prisional. Traduzindo por miúdos, uma cambada de gente que comete actos ilícitos, e que está a pagar a pena (entenda-se, CASTIGO), por esses mesmos actos, atrás das grades, perdendo praticamente toda a liberdade pessoal, está a receber formação musical, acesso a instrumentos, horas de prática e divertimento, e pedidos de concertos. Tudo isto de borla.

Pergunto-me, agora: não era melhor eu deixar os estudos, e entregar-me a uma sucessão de crimes que me levassem à cadeia? É que ainda por cima, esta notícia é só um exemplo. Os presidiários têm direito a alojamento grátis, comida grátis, ambas estas coisas, muitas vezes, melhores do que aquilo que tinham cá fora; televisão e comodidades afins, ainda tiram cursos à borla, e têm como oferta toda uma gama de actividades lúdicas que me espantam.

Quem olhar assim de repente, pensa que isto é publicidade a um colégio interno. Mas não. É uma prisão. Aquele sítio para onde os criminosos são mandados, depois de cometerem um crime, para cumprirem a sua pena. Aquele sítio onde são privados de liberdade, e de certos direitos, que perderam com o acto ilícito cometido. Têm, no entanto, melhores condições de vida que muita gente cá fora, além de mais oportunidades que muita gente justa e correcta, que pouco mais fez do que sacar umas coisitas aqui e ali.

Quando for grande, quero MESMO ser preso.

4 comentários:

Arisu disse...

Desculpa, mas desta vez não concordo mesmo nada contigo :D

Rui Bastos disse...

Então e porque não? :p

Arisu disse...

Porque não há nada pior do que ser-nos tirado o maior tesouro que possuímos: a liberdade.
E ao desejares, ainda que ironicamente estar preso, acho que estas a desrespeitar essa dádiva. Para além disso não vejo mal nenhum em que haja entretenimento nas prisões. Já chega a pena que têm de pagar, que eu pessoalmente, nalguns casos acho demasiado elevada.

Rui Bastos disse...

O título, como tu disseste, é uma piada, não desrespeito nada, é óbvio que não tenho intenções de ir parar atrás das grades :p

E tenho que discordar contigo. Crime é crime, é para se cumprir a pena. É certo que há crimes e crimes, uma coisa é um carteirista, outra é um serial killer, mas isso não interessa, o que interessa é que estão ali a cumprir o seu "castigo", e não a passar férias.