sexta-feira, novembro 28

Chuva

Há já mais de uma semana que não venho aqui escrever qualquer coisa... Estou como um certo clube, vejo-me grego para fazer alguma coisa ultimamente... Embora esse tal clube, seja mais por excesso de pessoas a falarem espanhol, e eu porque ando muito ocupado. Pronto, ando ocupado é uma maneira de dizer, tenho trabalhos para fazer, e nos intervalos desses trabalhos, a preguiça é muita, por isso não me esforço por vir aqui.

Mas bem isso são outros assuntos, eu quero mesmo é falar da chuva! Começando logo por dizer que ODEIO chuva. A sério. Abomino. Mete-me raiva. Chateia-me. É uma grandessissima treta. Porquê? Antes de mais porque molha. Desculpem lá mas para mim água, só gelada para beber, e a ferver para tomar banho. Morninha para encharcar as roupas não dá com nada!

Depois porque me obriga a usar chapéu-de-chuva, e por consequência por ter que andar com ele atrás o dia todo. A trabalheira que isso é... andar com ele atrás, depois não me esquecer dele, e ter cuidado para não acertar em alguém, para não o estragar... É trabalho a mais para o meu gosto.

Por fim, obriga-me a usar casaco e roupas quentes, porque isto cá em casa, chuva é quase sinónimo de 'frio de rachar do caráças!', logo, assim que caem umas pinguinhas, lá tenho eu que ir de manga comprida, mais uma camisola, mais um casaco. É muita roupa para o meu gosto também. Sou um rapaz encalorado, não tenho paciência.

Mas afinal o que é a chuva? O que raio é esta porcaria que tanto trabalho me dá? Claro que a resposta científica, é que é a evaporação da água na Terra, como os rios mares e lagos, que acumulam numa nuvem, que ao ficar muito pesada precipita. Mas sinceramente isso é uma seca. Gosto muito mais da minha explicação:

Basicamente é assim, o número de negativas em Portugal ao quadrado, mais o número de golos que o Sporting marca vezes o número de golos que o Benfica sofre, mais o número de erros ortográficos dado por raparigas vezes dois, tudo isto elevado ao número de pontapés na gramática dados pelos portugueses, vai dar a quantidade de pingas por metro quadrado que caem. Agora perguntam vocês, se é assim, porque é que no Verão não chove? Então, é fácil, não há aulas, logo não há negativas, as raparigas não escrevem, logo não dão erros, e os pontapés na gramática diminuem, pois os portugueses deixam de falar tanto e dormir mais!

2 comentários:

Anónimo disse...

se tu ainda fosses parvo, ainda era uma coisa. o problema é que és MUITO parvo, e isso é mau, MUITO mau. -.-

acho mal não ter os mesmos direitos que tu. tu podes fazer as mariquices que te apetecerem (pôr cores gaaaaaaaays nas letras e mais não sei quê) e eu não . . . se isto não muda, nunca mais comento o teu (pseudo-)blog (o que é mentira, tendo em conta que me irás pedir dentro em breve).

fica bem, oh gaaaaaaaaaaaaaay :P

inês paulo

miguel disse...

concordo plenamente tanto com o post como ccomo commente anterior...


www.vida-e-companhia.blogspot.com/
visitem e deixem comments