sábado, abril 25

O meu 25 de Abril de 1974

Não foi. Porque eu não era nascido. Por isso todos estes, 'o Dia da Liberdade!', 'A Queda do Regime!', não me dizem nada. Para mim foi apenas um gajo que salvou Portugal da falência, e depois ficou maluquinho da tola. Foi então que apareceram os soldados revoltados e partiram aquilo tudo. O mais giro é que Salazar, o grande ditador, já tava morto por aquela altura. Sempre achei graça a essa parte.

Eu acho é que finalmente percebi a verdadeira razão de o símbolo da revolução serem os cravos. Assim de repente é a única flor que se consegue meter numa frase sem soar ligeiramente maricas. Ora imaginem lá que era a 'Revolução dos Malmequeres', ou a 'Revolução das Papoilas' ou até a 'Revolução das Hortênsias'! Não soava nada bem.

E aquela história do Estado Novo? Só por ter esse nome já se via que não ia durar muito. Quer dizer, uma coisa não pode ser nova durante muito tempo não é...?

2 comentários:

By A. disse...

Estou com vontade de te matar, juro.

Rui Bastos disse...

não sei porquê =D