sexta-feira, janeiro 16

3º Livro Preguiçoso

O Livro do Monte (De Tretas)

Preguiça foi criada como religião. O seu criador, o Preguiçoso Supremo, chegou à Era do Lusco-Fusco. Descobriu que tinha super-poderes. Uma espécie de Super-Homem. Voava e tinha super-força. Um dia, viu no cimo de um monte uma tábua com qualquer coisa escrita. Voou até ao cima desse monte...

... de tretas. Quem foi o estafermo que escreveu isto?!? Correu tudo tão bem nos outros dois, e neste aparece um idiota qualquer que me estragou isto tudo. Enfim... começa agora a história a sério.

Com Preguiçoso Supremo chegado à Era do Lusco-Fusco, a Preguiça fundada, e a revelação revelada, estava na altura de se fazer alguma coisa. Preguiçoso Supremo virou-se então para os seus discípulos dizendo: "Porra, não tenho nenhum discípulo!", e passados vários preocupantes momentos de deliberação decidiu levantar-se e ir procurar discípulos. Virou-se então para ele próprio dizendo: "Esta penosa jornada até ao fundo da rua vai-me tornar num mártir!", e começou a caminhar. Assim que saiu de casa uma enorme poça de água estava à sua frente. Ele, com preguiça de passar à volta, caminhou por cima dela. E não se molhou. Secar as roupas dava muito trabalho, por isso simplesmente caminhou por cima da água como se de cimento se tratasse. Cinco metros à frente encontra um café. Entra e decide recuperar energias, ao comprar um bolo qualquer com dinheiro vindo sabe-se lá de onde. Continua o seu caminho, comendo o seu bolo. Acabou de comer o bolo, mas ainda tinha fome. Com a preguiça de voltar atrás, simplesmente multiplicou as migalhas que restavam até formar outro bolo. Encontrou então alguém sentando num banco. Virou-se para ele dizendo: "Queres ser meu discípulo e seguir a minha religião, a Preguiça?" ao que ele respondeu: "Epá, não sei."Preguiçoso Supremo olhou durante longos instantes para ele e respondeu: "Então pronto." virou costas, e continuou o seu caminho. Foi então que se apercebeu que não ia arranjar discípulos assim. Precisava de alguma coisa que chamasse a atenção. Teve uma ideia. Agarrou num pedaço de cartão caído na rua, e escreveu em cima: 'Os Dez Mandamentos'. Começou a escrevê-los.

Não trabalharás.
Nada farás.
Não serás influenciado a trabalhar.
Nada serás influenciado a fazer.
Não serás obrigado a trabalhar
Nada serás obrigado a fazer.

Já cansado, decidiu parar. Olhou para os seis mandamentos escritos, e para o título que tinha posto. Riscou 'Dez' e escreveu 'Meia-Dúzia'.

Os Meia-Dúzia de Mandamentos.

4 comentários:

preguiçoso grave...xD disse...

lindo...eu ja fui aceite!!!

Sedrul disse...

Para quem se diz preguiçoso, não tem preguiça nenhuma para ler e escrever...

AC* disse...

se o tipo era assim taaaaao preguisoço, porque é que em vez de escrever "meia-dúzia" que dá mais trabalho, não escreveu logo "6"?

=/

Rui Bastos disse...

para se tornar um mártir, e um símbolo da preguiça e... não sei, apeteceu-me XD